diabetes-2

Tudo Sobre Diabetes, Tratamentos, Dietas e Mais

Bem-vindo(a) ao site DiabetesLivre! Aqui você irá encontrar informações que vão te ajudar a lidar com essa condição.

De acordo com dados da OMS divulgados no “Dia Mundial da Diabetes“, estima-se que mais de 16 milhões de brasileiros¹ adultos sofrem desse mal.

Ainda estamos um pouco abaixo da média mundial em números de diabéticos, porém, infelizmente os números recentes mostram que não por muito tempo.

Em todo o mundo são mais de 422 milhões de pessoas² com a doença. Número que quadruplicou desde 1980 e em 2012, só ela causou a morte de 1.5 milhões de pessoas em todo o mundo. Outras 2.2 milhões de óbitos foram atribuídos aos altos níveis de glucose no sangue.

O assunto tomou ainda mais repercussão no Brasil após fotos do ex-jogador de futebol, e atual Senador da República, Romário de Faria. Em entrevista³ ele disse que fez uma cirurgia controversa com o intuito de controlar a sua diabetes tipo 2. E resultado foi um emagrecimento de 10 kg que chocou a todos.

Se não tratada, essa condição pode levar a severas outras complicações, como cegueira, ataques cardíacos, falha renal, derrame e amputação de membros.

Mas nem tudo são más notícias, é possível reverter e controlar a diabetes com alimentação, exercícios físicos e remédios.

O que é Diabetes?

Diabetes é uma doença crônica que ocorre devido a duas situações, quando o pâncreas não produz insulina (tipo 1),  ou quando o corpo cria resistência a insulina (mellitus ou tipo 2).

Suas causas são pré-disposição por fatores genéticos, ou consumo excessivo de alimentos de alto índice glicêmico (em especial o açúcar).

Insulina é imprescindível para a regulagem dos níveis de glicose na corrente sanguínea.

glicose no sangue

A pessoa que sofre dessa condição, tem alto nível de açúcar no sangue devido a incapacidade de seu corpo em produzir ou aproveitar a insulina.

Se não controlado, esses níveis ficam elevados, causando Hiperglicemia. A longo prazo causa danos irreversíveis no corpo, principalmente nos nervos e circulação.

A diabetes-adulta se detectada em fase inicial (conhecida como pré-diabetes), há chances da pessoa conseguir revertê-la e viver uma vida normal (desde que não cometa exageros e sempre faça exame para conferir se a glicemia em jejum não está elevada).

Diabetes Tipo 1 (Dependente de Insulina)

É menos comum do que sua “irmã”. Não se sabe ainda o que a causa, e pode aparecer em qualquer idade, incluindo durante a infância.

O organismo de pessoas com o tipo 1 tem baixa produção (ou não produzem) insulina, sendo necessário administração de insulina humana diariamente.

Com o conhecimento que os médicos têm hoje, não há como prevenir ou detectar através de exames de prevenção.

Os sintomas da tipo 1 podem aparecer de forma repentina em qualquer idade, sendo os mais comuns; boca seca (xerostomia), sede excessiva (polidipsia), urinar em excesso (poliúria), fome constante, distúrbios na visão e perca de peso.

Diabetes Mellitus (Tipo 2)

É a mais comum atualmente, culpa da industrialização e crescimento das redes de fast-food.

Suas causas são conhecidas e é possível prevenir seu surgimento e até reverter em alguns casos.

Ocorre devido ao uso inefetivo da insulina pelo nosso corpo, fator que é agravado com a obesidade e sedentarismo.

Os sinais da Mellitus são parecidos com a do tipo 1, porém se passam despercebidos e por esse motivo é perigosa. Devido ao paciente somente procura o médico já há complicações causadas por ela.

Esse tipo era mais visto em adultos, porém, hoje está se tornando comum também em crianças.

Diabetes Gestacional

Ocorre quando há hiperglicemia (glicose alta) durante a gravidez, mas em menor quantidade do que leva ao diagnóstico de diabético.

Mulheres com diabetes gestacional tem risco elevado de complicações no período da gravidez e parto. Além de aumentar as chances dela e da criança desenvolverem a variante mellitus (tipo 2) no futuro.

Felizmente ela é detectada durante o pré-natal.

Alimentos para Prevenir, Controlar e Reverter:

Saber o que comer é importante para manter os níveis de açúcar no sangue controlados.

Se você quer se livrar dos riscos causados por essa doença, sua dieta tem que ser baseada em alimentos naturais e de baixo índice glicêmico.

Com uma grande variedade de comidas disponíveis atualmente, fica difícil saber qual faz mal para quem sofre desse problema.

Para simplificar a sua vida, procure por alimentos que contém os seguintes nutrientes em abundância:

  • Cálcio
  • Potássio
  • Fibras
  • Magnésio
  • Vitaminas A, C e E

Por mais que você esteja tentado(a) em consumir essas vitaminas em forma de cápsula, tente adquirir através dos alimentos.

Não há problemas em suplementar quando é necessário. Aliás, alguns polivitamínicos até ajudam a balancear a dieta. Isso se deve ao fato que o prato do brasileiro falta muitos dos nutrientes necessários para uma boa saúde.

Exemplos do que você deve ingerir em sua dieta são:

Feijões: não importa qual feijão você gosta (preto, carioca, branco). Eles são ótimas fontes de fibra, potássio e magnésio. Meia xícara de feijões já contém 1/3 da quantidade recomendada de fibra para uma pessoa adulta. Também oferece proteínas sem o problema das gorduras saturadas. Se você sofre de pressão alta, salgue pouco ou use o sal do himalaia.

Quiabo: é bom para a diabetes pois são ricos em ácido fólico, fibras solúveis, vitaminas B e C, além de potássio e cálcio. Tem poucas calorias e já faz parte do prato do brasileiro, apenas tem que ficar atento ao preparo. Usar óleos e sal em grandes quantidades irá fazer com que você retire os benefícios.

Vegetais escuros e folhosos: salsão, couve, espinafre, todos são ótimas fontes de fibras e nutrientes. Com baixas calorias e carboidratos, você pode comer à vontade!

Frutas cítricas: essas são responsáveis em prover as vitaminas A, C. Frutas como limão, laranja, acerola e morangos são alguns exemplos. Dê preferência a consumir a fruta, pois sucos geralmente contém muita frutose (açúcar da fruta), sem as fibras.

Batata doce: elas substituem as batatas inglesas, pois têm baixo índice glicêmico e são ricas em vitamina A e fibras.

Tomates: além de anti-oxidantes, tomates são ricos em vitaminas C, E e ferro.

Peixes ricos em Ômega-3: peixes que têm gorduras saudáveis como o salmão são ótimos para melhorar a saúde do coração.

Nozes e castanhas: recheados de fibras e magnésio, ajudam também a controlar a fome. Embora tenha gorduras saudáveis que aumentam o colesterol bom (HDL), não exagere na dose. Uma porção de 20gr é suficiente para um dia.

Melhores Exercícios para Diabéticos:

A atividade física faz com que se torne mais fácil controlar a resistência a insulina. Visto que a maior causa dessa doença hoje é a obesidade, manter o peso dentre o IMC (Índice de Massa Corporal) saudável é primordial.

Muitos diabéticos se queixam da falta de energia e dores durante exercícios físicos. Porém, é de suma importância que você encontre alguma atividade que você goste.

Um dos exercícios favoritos das pessoas que têm a doença é hidroginástica. Ela tem benefícios terapêuticos e auxilia na circulação sanguínea e ajuda a emagrecer.

Mas antes de iniciar, converse com seu médico, só ele(a) saberá a condição do seu corpo (artérias, coração). Pois na maioria dos casos, a pessoa vêm de um estado sedentário, e iniciar atividades físicas é desafiador. Ele(a) irá recomendar qual exercício fazer, quantos dias na semana e qual a duração.

Alguns dos melhores exercícios são:

  • Caminhada
  • Corrida leve
  • Tênis
  • Hidroginástica
  • Natação
  • Ciclismo (spinning)
  • Musculação

Não sendo necessário a prática todos os dias, é recomendado pelo menos 5 vezes na semana. O tempo médio da prática deve ser entre 30 a 40 minutos, caso você não tenha problemas de hipertensão ou circulatórios.

Com o decorrer do tempo, você irá adquirir resistência e poderá até participar de corridas e outros eventos. O que ajudará não só em diminuir os riscos de complicações da doença, como melhorar sua qualidade de vida.

Referências:

¹ Agência Brasil EBC 

² World Health Organization

³ Uol Notícias

Para saber ainda mais sobre o assunto visite o site da SBD.